quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Mais amor


Mais amor para todos, não só no Natal, nas datas festivas,
mais amor também nos 365 dias que virão,
dias em branco para nós pintarmos,
de amor,
carinho doce,
olhares de paz,
palavras bonitas, 
coragem,
força,
sorrisos,

[...]

Talvez, em 2036 a humanidade possa perceber
que eu escrevo sobre amor, 
dor, 
mas também sobre esperança,
dissabores, 
também sobre o novo
sobre a vida,
sobre amar

Talvez, em 2036 a humanidade
perceba que isso não é "água com açúcar"
isso é viver, 
e viver é algo mágico!

Eu acredito
que alguém irá entender isso,
quem sabe hoje, agora
ou apenas em 2036.

{carla kassis}

Dezembro de 2012

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

_saudade exposta


pontes,
abismos,
e um pouquinho de linha reta

coisas para corações aventureiros,
que têm saudades espalhadas pelo mundo,
vez por outra todas elas fogem e se escondem dentro de nós,

temos a arte de guardá-las para viver mais tarde e paciência para esperar o sol nascer de novo.

{carla kassis}
Dezembro de 2012

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Quem somos nós a sós?

Somos ciganos,
pintados,
disfarçados,
furta-cor

Andarilhos,
com uma 'tenda' montada
cheia de risos

E você, é o malandro,
que rouba a cena,
a moça e o beijo,

Seguramos metade de nós no palco
e fomos felizes naquela noite

{carla kassis}
Novembro de 2012



Fases




Ela chegou,
trouxe de longe
um olhar,
que só eu posso ver

{carla kassis}
Outubro de 2011

Confidencial

Um relógio que dava voltas ao contrário,
um caderno em que as páginas não se rasgam,
um pote de lembranças,
uma canção em tempos de chuva,
um espelho,

Ela guardou tudo o que deveria,
cansada, viu cada estrela apagar
e dormiu

{carla kassis}
Outubro de 2011

Fragmentos

Sua prosa,
suas notas,
seu tom,
i  n  v  a  d  i  r  a  m 
e sangraram
minhas páginas
sem pedir 
licença.

{carla kassis}

Coisas de um dia de Novembro

{Clara e seus pensamentos}

Novembro?
Aaah Novembro me roubou de mim!
Isso mesmo!!
Me roubou a paz,
o sono,
me trouxe um frio na barriga,
um gelo nas mãos,
nos pés

Novembro,
de beijos e carícias,
aquele olhar maroto,
de riso solto fugindo por entre os cantos da boca,
das mãos se encontrando, de apertos,
chegadas e partidas

Aaah Novembro ...
és agora recorte nas minhas lembranças.

{carla kassis}
Novembro de 2012

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

sobre poesias e cores



várias caixinhas de lembranças no armário,
uma delas é furta-cor
lembranças que queremos
colorir de novo

{carla kassis}

Novembro de 2012

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

;)

O tempo tem sido esmagador,
por isso tenho vindo tão pouco aqui
Há muito o que escrever e contar neste espaço.

Breve estarei de volta!

Abraços.

sábado, 20 de outubro de 2012

Escher





"então me diga,
qual o seu mundo ?"


Três Mundos (1955)
Escher

O que quer dizer


O que quer dizer, diz.
Não fica fazendo
o que, um dia, eu sempre fiz.
Não fica só querendo, querendo,
coisa que eu nunca quis.
O que quer dizer, diz.
Só se dizendo num outro
o que, um dia, se disse,
um dia, vai ser feliz.

Paulo Leminski
Seleção feita por Fred Góes e Álvaro Martins, 2006

Fatias poéticas


Há de existir esse novo que nos embriaga e o velho que exprime a saudade, saberemos nós andar por essa trilha?

{carla kassis}

Agosto de 2011

Fatias poéticas


Eis o picadeiro,
o colorido palco,
a palavra,
o silêncio
e os aplausos

{carla kassis}

Dezembro de 2011

Foto: Carla Kassis por Lanny Farias


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Assim como você

Nós também sonhamos com dias mais claros,
com mais cores, sorrisos e abraços,
com mais amigos, amores, afetos,
sinceridade, música, danças,
poesias, comida fresca, olhares sinceros,
beijos apaixonados,

nós também sonhamos.

{carla kassis}

Pedaços

Para quem gosta de aventuras,
te desafio a viver.

{carla kassis}

Pedaços

Uma xícara de café e lembranças 
para atormentar uma mente inquieta

{carla kassis}

Estradas

Somos estradas,

somos?
estamos indo?
voltando?
há um caminho?
um fim?

Afinal que tipo de estrada somos nós?

somos guiados?
guiamos?
chegamos?
partimos?

Rastros na estrada,
sem fim.

{carla kassis}

Recados da autora

A rotina é esmagadora.
Por isso tenho estado no blog com menos frequência.
Mas, quando venho, quero trazer tudo de uma vez só.
Continuo escrevendo, pensando.
Continuo.
Sempre.

{carla kassis}

Ride



(...) Sempre fui uma garota incomum, minha mãe me disse que eu tinha uma alma de camaleão. Sem senso de moral apontando para o norte, sem personalidade fixa. Apenas uma indecisão interior tão extensa e tão ondulante quanto o oceano. 

E se eu disser que não planejei para que tudo fosse desse jeito, estaria mentindo – porque nasci para ser outra mulher. Pertenci a alguém – que pertenceu a todo mundo, quem não teve nada – que quis tudo com uma vontade por cada experiência e uma obsessão por liberdade que me aterrorizava a ponto de não poder sequer falar sobre – e me levou a um ponto de loucura onde tanto me deslumbrava quanto me deixava tonta.

(...) Quem é você? Você está em contato com todas as suas fantasias mais sombrias?
Você criou uma vida para si mesma onde é livre para experimentá-la?
Eu criei.
Sou maluca pra caramba. Mas sou livre.
- Lana Del Rey

sábado, 29 de setembro de 2012

Quem de nós

Traduz o silêncio,
o coração magoado,
a lágrima que se escondeu,
a partida,
a palavra não dita

[...]

mais doses de amor.

{carla kassis}

3º ato


Olhos castanhos,
abraço quente,
risadas,
cor,
graça,
um pouco mais de vida,
um pouco mais de amor,

nosso terceiro ato.

{carla kassis}


Som para o coração


Jason Mraz <3 por um dia mais feliz!


Quando olho em seus olhos
É como observar o céu de noite
Ou um belo amanhecer
Eles carregam tanta coisa
E como as estrelas antigas

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Destino



Há uma estrada,
um caminho,
um roteiro,
um paradeiro
que me leva até aquela retina

Reprojetar a cor castanha,
cor de sol no fim da tarde
cor de saudade pintada na minha tela

Um passeio rumo ao um olhar
que não teve começo
e tampouco terá um fim

{carla kassis}
Foto: Carla Kassis

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

2º ato

nem amor
nem paixão
...
essa é a nossa via crucis

{carla kassis}

Petiscos de pensamentos alheios


Nossas vidas estão tão ocupadas, tão lotadas, 
tão complicadas, agendadas, que estamos perdendo a capacidade
de sentir qualquer coisa.

Refúgio é uma questão do coração,
não de espaço físico.

"Telos"

{Todd Hunter}

Colisões


Um passado,
faíscas de lembranças,
doses amargas
e tempestades de pensamentos

um passo adiante
e enfim renascemos 
para uma longa estrada

não estamos sozinhos
não mais.

{carla kassis}

Luz dos olhos



Ponho os meus olhos em você
Se você está
Dona dos meus olhos é você
Avião no ar
Um dia pra esses olhos sem te ver
É como chão no mar


Luz dos Olhos
{Nando Reis}

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

O estouro

[...] tem que haver um caminho.
com certeza deve haver um caminho sobre o qual ainda não pensamos.
quem colocou este cérebro dentro de mim?
ele chora
ele demanda
ele diz que há uma chance.
ele não dirá 
"não".


{o estouro, pg. 161}
Livro: O amor é um cão dos diabos
Charles Bukowski

terça-feira, 4 de setembro de 2012

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Título vazio



ficou dando voltas pelo universo alheio, 
esperou o tempo passar,
para descobrir aos poucos
um mundo dela, só dela

{carla kassis}

Julho de 2012
Foto: Carla Kassis

Da janela



olhar e viver 
um mundo lá fora,
vamos ?

{carla kassis}

Outubro de 2011
Foto: Carla Kassis

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Lugares


.


Ela observa as linhas e toda aquela expressividade do local,
há uma linguagem infinita ali, efeitos de sua percepção,
Aos poucos ela percebe que há uma ordem que paira silenciosamente
no mundo e um caos gritante e inquieto que explode dentro de si

{carla kassis}

Novembro de 2011

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

Coisas Perdidas


Oi pessoal, entrei aqui na cápsula para postar um vídeo bem fofo!
Lost Things (Coisas Perdidas) é um filme curto que utiliza a técnica stop-motion, a fotografia é muito bacana, cheia de criatividade e uma poesia fantástica!
Aprecie, sem moderação!


Written & Directed by - Angela Kohler and Ithyle Griffiths

domingo, 12 de agosto de 2012

Nós



seremos como aquele grão de areia no fim de tarde?
aquele grão arde tanto quanto nós
a sós

{carla kassis}

Agosto de 2012



quinta-feira, 9 de agosto de 2012

A poesia de agora

Foto: Noite na fonte de Brasília


enquanto a água dançava na fonte naquela noite,
ela esqueceu do frio e de tudo o que acontecia lá fora,
silenciosamente guardou todos os segredos sobre nós
na intenção de tê-los mais vivos um dia

{carla kassis}

Janeiro de 2012
Foto: Flickr João Arquimedes

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Bandolins


Olá pessoal, hoje vamos colocar um pouquinho de música dentro da cápsula!! De Oswaldo Montenegro, "Bandolins" é uma verdadeira poesia cantada. Em 1979 a música rendeu ao cantor o 3º lugar no festival da TV Tupi. Espero que gostem!

Oswaldo Montenegro apresenta 'Bandolins' em seu DVD Intimidade (2008)


[...]

Valsando como valsa

Uma criança
Que entra na roda
A noite tá no fim

Ela valsando

Só na madrugada
Se julgando amada
Ao som dos bandolins


Oswaldo Montenegro - Com 31 anos de carreira, Oswaldo Montenegro possui 41 CDs e 5 DVDs gravados (2 CDs de ouro, 1 de platina e um DVD de ouro). No cinema, seu primeiro longa-metragem “Léo e Bia”, lançado em 2010, é consagrado pela crítica e recebe os prêmios de Melhor Trilha Sonora (Oswaldo Montenegro) e Melhor Atriz (Paloma Duarte), no Festival de Cinema Cine PE. Oswaldo Montenegro também é autor de peças musicais com recordes de bilheteria, compôs trilhas para cinema, teatro, ballet e televisão. 


Fragmentos do amanhã


ela conheceu um mundo mágico
e aprendeu o que é faz de conta,
nunca mais despertou

{carla kassis}

Março de 2012
Arte: Nicoletta Ceccoli

sábado, 4 de agosto de 2012

Janelas



Em uma tela,
a moça, a janela
e seus sonhos
riscados, virados como os poemas de Leminski,
como as texturas de Picasso

Na tela,
a moça e sua janela,
nosso olhar sobre ela
e mais nada

{carla kassis}

Junho de 2012
Foto: Carla Kassis

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Notas de gelo


vejo a ponta do iceberg,
mas preferi dançar
e sentir tuas notas
sem pensar no fim

{carla kassis}
Agosto de 2012

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Golpes


Uma teia de pensamentos
e sonhos,
Um estado de liminaridade

Pode até soar poético
mas, sangra
e precisa se libertar 

{carla kassis}

Maio de 2012

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Pretérito


quebramos o conta gotas,
viramos a pele do avesso,
apertamos o sentimento dissimulado
e rasgamos a poesia


{carla kassis}


Junho de 2012

Combinações




variações constantes,
inebriantes e tentadoras,
entre um desvio
e uma espera


{carla kassis}


Outubro de 2011
Foto: Carla Kassis

terça-feira, 31 de julho de 2012

Clara


desejou ser aquela
moça do samba,
do poema,
das farpas,
dos deslizes,
do ácido,
do instante incauto,
aquela que nem mesmo ela saberia
dizer quem era,
mas sonhava ser 

{carla kassis}

Novembro de 2011

Abrindo a cápsula


É difícil escrever mas, eu escrevo. Na verdade eu tento. Falo sobre coisas que desejo saber, falo de pessoas, lugares, sobre o que sinto e até mesmo sobre o que deixo de sentir. Compartilho com as pessoas a poesia que vejo no mundo através de palavras, música, fotografias ou seja como for.
Quero companhia para a viagem mas, não temos data para o retorno certo?

Sejam bem-vindos a cápsula!


{carla kassis}